O azar de Messi

Publicado  domingo, 13 de julho de 2014


Messi segue seu calvário: em sua terceira Copa do Mundo não ganha o título pela Argentina. Não melhora pensar que o camisa dez argentino, um dos grandes jogadores de todos os tempos, fez uma competição apenas irregular embora inexplicavelmente eleito o jogador do Mundial.

Após a contusão de duas temporadas, o argentino ainda não reencontrou seu melhor futebol pelo Barcelona. E é justo pensar que está se tornando outro jogador, em declínio físico. Sua capacidade de manter a bola em seus pés se torna menos mortífera sem a mesma velocidade do auge. Por outro lado, ainda mantém a finalização fatal e o passe preciso. Terá quatro anos para tentar se recuperar ou se reinventar e disputar a quarta Copa.

Não deixo de pensar que Messi teve um enorme azar. Disputou duas Copas do Mundo em sua melhor forma física com seleções taticamente ruins, eliminadas cedo demais. Com a equipe de Sabella teve um time de ponta, mas menos capacidade física - não ajuda a novidade de vomitar durante as partidas. Sem a mesma condição de assumir o protagonismo, precisará de uma equipe melhor em 2018 para quebrar o jejum de títulos argentino.




0 comentários: