Fluminense e os recalques de um título

Publicado  domingo, 11 de novembro de 2012



Dois brasileiros em 2010 e 2012 com a melhor campanha do segundo turno entre os títulos. O Fluminense, favorito a tudo no início do ano, confirma sua vocação para melhor time deste início de década e leva mais uma taça para casa.

Haverá quem diga que o campeão é a Unimed, como se fosse pecado ter um patrocinador forte. Pergunte a qualquer palmeirense se ele se considerou menos campeão em 93 e 94 por ver a "Parmalat" responsável direta pelas equipes daquele bicampeonato. E será o Corinthians menos campeão da Libertadores por ter mais dinheiro da TV Globo?

Um recalque bobo e injustificável. Se Celso Barros ajudou a formar um grande time, que os adversários corram atrás do time de guerreiros. Arranjem um mecenas ou trabalhem com mais competência.

Também já havia quem falava da ajuda da arbitragem, justamente na era em que a CBF se converteu em uma extensão da Federação Paulista de Futebol. Quis o destino que o Fluminense fosse campeão enquanto o Galo empatava com a ajuda de um pênalti maroto. O lance fez parte das teorias conspiratórias?

O Fluminense caminha para ser o papa-títulos da década. Tem uma divisão de base eficiente, o melhor diretor-executivo do Brasil e um patrocinador com gosto de "quero mais". Que rivais e outros times não embarquem no discurso enganador. O tricolor carioca tem tudo para gritar "é campeão" mais vezes nos próximos anos.

5 comentários: