André Santos e a globalização

Publicado  segunda-feira, 5 de novembro de 2012


Após trocar de camisa com Van Persie, o lateral-esquerdo André Santos (ex-Corinthians e Flamengo e com passagens pela seleção brasileira) viu sua temporada na Terra da Rainha ficar mais difícil. A situação, que já é vista com banalidade no Brasil, não foi digerida pelos torcedores. Até Ray Parlour, ex-jogador do Arsenal, criticou a situação que ocorreu no intervalo como "uma piada".

Pode parecer bobagem, os torcedores do Arsenal passarem a odiar Van Persie por trocar a equipe londrina pelo Manchester United. Mas convenhamos, não é algo que o torcedor brasileira costuma levar numa boa também. A confusão é tão imensa que André Santos pode nem ser relacionado para o próximo jogo (vale lembrar que ele perdeu três dos quatro jogos em que entrou como titular).

Com tudo isso, Suélem Leal dos Santos, esposa do lateral, resolveu defender o jogador com o pedido de que "os ingleses deveriam entender melhor a cultura brasileira antes de julgar alguém”. É um argumento que fala mais sobre nós, brasileiros, do que o comportamento britânico.

André Santos não está mais no Brasil. Se mudou para ganhar salários maiores em ligas mais organizadas, competitivas e com muito mais popularidade. Tudo isso por sua escolha mesmo em uma situação confortável no Corinthians, onde era titular absoluto. Com tantas vantagens adquirididas, não são os ingleses que deveriam tentar entender a cultura brasileira nos gramados britânicos.

O que o casal Santos precisa compreender é que a maioria dos choques culturais deixaram de ser supreendentes desde que o bicho Globalização passou a ser citado em qualquer aula de geografia do ginásio. Qualquer profissional que se mude em busca de melhores salários, oportunidades ou visibilidade sabe o preço que esses benefícios cobram. Ou deveria saber.

Suelen e André parecem querer manter todas as vantagens e ainda serem compreendidos quando fizerem coisas que não são bem vistas pela torcida local. Seria menos mimado se ambos pedissem desculpas e admitissem seu erro por mera ignorância. E da próxima vez, que cada atleta brasileiro se prepare melhor quando quiser mudar de pátria. Ganham muito bem para isso.

1 comentários: