Escolhas erradas levaram o Flamengo até derrota contra Ponte

Publicado  quarta-feira, 5 de setembro de 2012

O elenco rubro-negro é fraco. Não há duas posições em que exista dois titulares 100% incontestáveis. Por quê? Para começaer: as dispensas durante o ano foram quase todas erradas. Alex Silva (que se machucou no Cruzeiro, mas talvez tivesse sorte melhor na Gávea), Junior. César, Vander e Deivid seriam todos melhores que os atuais titulares ou reservas imediatos.

Nem cabe falar das saídas de Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves. Desastrosas e sem reposição.

Nisso tudo, a gestão Patrícia se apóia na virada de Adriano pra recuperar todos esses erros. Não há como. Nem mesmo o ex-Imperador acredita que pode surpreender esse ano. "Esse ano é de retomada", já revelou apostando em se recuperar em 2012 para reaparecer 100% apenas no próximo ano.

E o atacante não é lá muito confiável em suas autocríticas...


Contra a Ponte, o Flamengo teve um Bottinelli mais participativo que Thomás. Mas o meia argentino foi muito mal: errou tudo o que tentou, mesmo sem se omitir. Luiz Antonio e Ibson jogaram razoavelmente bem, mas se espera que o camisa 7 resolva e não que seja razoável em um time medíocre. Negueba entrou bem no jogo. Não mudou a partida porque é fraco, mas arrancou na esquerda, fez diversos cruzamentos, mas... É fraco.

E todo o elenco é assim: fraco. Dorival Jr. não tem ninguém para mudar um jogo (abrir mão do talentoso Adryan, ainda que o motivo seja disciplinar, torna tudo mais difícil). É bom técnico, mas não infalível.

É olhar para as séries B e A, ver quem ainda pode deixar seus clubes e apostar em, pelo menos, dois titulares. Ganso (Santos), Rodriguinho (América-MG), Neto (Guarani) são alguns nomes que poderiam melhorar o fraquíssimo time da Gávea. Ainda dá tempo de melhorar o que está muito ruim, mas é preciso correr.

Elenco fraco, três técnicos e crise política. O Flamengo segue a receita certa para rebaixamento. Precisa parar de falar em Libertadores ou título para contar com a paciência de sua torcida. Será um ano muito difícil.

7 comentários: