COB X CPO: o que aprender?

Publicado  sábado, 29 de setembro de 2012

Resumindo: há algumas semanas nas Paraolimpíadas os atletas paraolimpícos brasileiros superaram a campanha dos atletas do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Não houve muita contestação da imprensa para algo bem simples: as verbas do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPO) são infinitamente menores.

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, argumentaria que cuida de uma gama de atletas bem maior. Pode ser. Mas isso ainda não justifica resultados tão ruins com bilhões em investimento. Curioso ver pouca repercussão disso na imprensa semanas após o fim dos Jogos. Só mesmo este post de Alberto Murray, que bate bastante nessa tecla.

No mínimo, nossos atletas paraolímpicos tem muito a ensinar aos seus colegas sobre como não pipocarem em decisões.

0 comentários: