Vasco e a parte que lhe cabe neste brasileiro

Publicado  domingo, 19 de agosto de 2012


É impossível qualquer time que brigue pelas primeiras colocações perder tantos jogadores relevantes sem cair de produção. O gigante da colina viu Diego Souza, Rômulo e Fágner saírem. E ainda teve que se contentar com o superestimado Alecsandro (costuma enganar nas boas fases a realidade de um centroavante limitado) e com a má fase de Éder Luís. É meio time.

O Vasco seguiu competitivo enquanto a outra metade se superou, mas não é razoável esperar isso em todo jogo. Especialmente no clássico dos milhões. A derrota para o Flamengo machuca, mas é um resultado comum em qualquer cenário. Ainda mais no contexto vascaíno de remontar um elenco no meio do brasileiro.

Cabe ao time de São Januário seguir brigando pelo G4 e a classificação para a Libertadores. Um improvável título na superação pode ser sonho do torcedor, mas não dos dirigentes. Estes precisam entender porque não conseguiram manter um elenco em um brasileiro que parecia tão próximo. E lutar para salvar o ano.

0 comentários: