Porque Ganso deveria ser negociado

Publicado  segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ele não é mais o jogador que, cedo demais, parte da crítica esportiva elegeu como craque embora ainda seja muito acima da média. Paulo Henrique Ganso, eleito "maestro do Peixão", pela torcida santista é apenas um jogador muito bom, que se contunde demais e resolve pouco. Mas quer ser tratado como craque.

Desde 2010, vemos o camisa dez se valorizar falando de propostas que jamais se confirmam ou pagam pouco por um jogador titular de um time da série A do Brasil. Mas lá está o amigo de Neymar pedindo mais, que lhe valorizem e exaltando os (poucos) jogos bons que faz.

Enquanto isso, o Santos já negociou Alan Patrick, pode perder Elano e mantém os regulares Bernardo e Gérson Magrão  - que jogam infinitamente menos que o meia com passagens pela seleção, mas se contundem na mesma medida - no banco. E o jovem Felipe Anderson já pede espaço no time santista, apesar das dificuldades de Muricy em trabalhar com revelações. Se nenhum desses jogadores assumir a posição, o alvinegro ainda pode buscar um outro meia.

Fato é que do jeito que está, clube e jogador se atrapalham mutuamente. Ganso parece se sentir capaz de vencer na Europa e o Santos acha que merecia mais de seu camisa dez. Que cada um siga seu caminho para que o meia prove o jogador que é e que o tricampeão da libertadores encontre um camisa dez mais preocupado em jogador do que em eternamente pedir para ser valorizado.

1 comentários: