Um Botafogo sem uma estrela

Publicado  segunda-feira, 11 de junho de 2012



 Após mais uma derrota indesculpável o Botafogo volta a repetir as lembranças desde a derrota contra o River, de um time incapaz de manter um resultado positivo. Foi assim contra o Cruzeiro e insiste em ser assim há anos. Na verdade, apenas em 2010 o alvinegro pareceu mudar consolidando Loco Abreu como uma referência vencedora. Uma estrela solitária, mas vencedora ao contrário de outras referências.

Em 2011, o artilheiro já dava sinais de declínio, mas esteve nos melhores momentos de um time que tinha jeito de campeão, mas terminou fora até da Libertadores. Tudo com o indecifrável Caio Jr. fracassando em confirmar as expectativas positivas do Botafogo para aquele ano. Veio um 2012 de abatimento e com ele a confirmação: o ídolo uruguaio não é mais o mesmo. E dificilmente será. A idade chega.

Fora do grupo que participará dos Jogos Olímpicos a fase do atacante lembra até o apagão de Ronaldinho, também cortado. Cabe ao Botafogo preparar o terreno para a inevitável saída do ídolo e conseguir outras referências que levem o time a ser mais firme do que foi este ano e até mesmo em 2011. Pode ser que seja Seedorf, mas o mais importante é que seja alguém autoconfiante, vencedor e que entenda o momento difícil que o clube vive, há mais de uma década sem vencer um brasileiro. Não precisa ser louco, mas deve ser ídolo.

0 comentários: