Ronaldinho não é Fantástico

Publicado  domingo, 3 de junho de 2012


Reza a lenda que Ronaldinho Gaúcho e seu staff não gostam da Globo. O motivo? A repercussão negativa do desfecho da Copa do Mundo de 2006 (pessoas ligadas ao jogador sempre acharam que o camisa dez foi mais cobrado pela mídia que Ronaldo Fenômeno). Não sei se é verdade, mas foi com isso na cabeça que assisti sua entrevista para o Fantástico nesta noite.

Você deve lembrar de algumas entrevistas comandadas por Patrícia Poeta com Adriano (na véspera de sua chegada ao Corinthians) e a de Ronaldo (após o escândalo com travestis no Rio de Janeiro). Em ambas, o bate-papo foi melhor para o entrevistado do que para o espectador, servindo para que falassem seu lado. Nessas horas, a (ótima) jornalista cumpria seu papel de fazer perguntas incômodas, mas dificilmente incomodava os jogadores pelo formato da conversa.

Tadeu Schmidt agiu de forma semelhante, mas com uma pequena diferença. Entrevistou Ronaldinho de forma incisiva sobre casos já fartamente divulgados pela imprensa: indisciplina, falta de dedicação, saída de técnicos, etc. Ronaldinho negou todas, esperando que a sua palavra fosse a final. O Fantástico cuidou para que cada declaração fosse devidamente contextualizada, lembrando como o que ocorreu difere do que o astro diz. Teria sido mais honesto com o jogador insistir nas incoerências naquele momento, mas invariavelmente entrevistas desse tipo são vulneráveis a um assessor que interrompa o papo ou a um entrevistador que se levante com 30 segundos de conversa.

Mesmo assim, seguindo essa linha, o jornalista fez um trabalho melhor que as tradicionais entrevistas-release. Respeitou o entrevistado, mas informou ao espectador. Seria bom ver isso mais vezes na TV - e no próprio Fantástico. Parabéns a Schmidt. E que Ronaldinho perceba que daqui para frente, só a sua palavra vai convencer cada vez menos.

Update: veja a entrevista aqui.

0 comentários: