RG49 & Cuca: discreta estréia, vitória animadora

Publicado  sábado, 9 de junho de 2012

Com bons passes, mas sem decidir o jogo, Ronaldinho deu mais trabalho ao Palmeiras do que ao Sport e Internacional, quando jogava pelo Flamengo. Sinal de que ele quer reeditar seus melhores momentos pelo rubro-negro no Galo ou apenas uma chuva de verão?

Cabe ao meia-atacante responder. Com um novo número, o "RG49" depende apenas de si para recomeçar e deixar para o rubro-negro a culpa pelas más atuações que teve desde o segundo turno do último brasileiro até alguns dias atrás. Seja o que ocorreu ou não, será a imagem que vai ficar se ele jogar bem pelo Atlético-MG, que desponta pela primeira vez em muito tempo como um time disposto a quebrar o jejum de quase meio século sem brasileiros.

Da mesma forma, o técnico Cuca precisa de um título nacional para confirmar sua ascensão desde que surgiu como um estrategista talentoso, até o seu primeiro título em 2009 e boas campanhas por diversos times. Tanto o professor quanto o jogador podem ser tão discretos quanto na vitória de hoje, mas precisam ser mais regulares. De um lado, Stival precisa ser mais sereno e não repetir 2007, quando um interessante Botafogo patinou e terminou longe do título. E Ronaldinho não pode ser o melhor jogador do primeiro turno e um dos piores no segundo.

O que o Galo precisa de ambos é amadurecimento. A torcida e instituição merecem. Que os dois saibam colocar suas ambições pessoais abaixo da necessidade do Galo.

0 comentários: