É PC Coutinho quem deveria cair

Publicado  quinta-feira, 31 de maio de 2012



Um bom dirigente de futebol sabe de suas limitações, contrata bons profissionais e atua como fiscal e supervisor exigindo que as metas pré-acordadas sejam alcançadas e nas crises trabalha sempre para apagar incêndios ao invés de aumentá-los. Não é o caso de PC Coutinho, vice de futebol do Flamengo.


Coutinho não chegou ao clube por competência, mas simplesmente por uma questão política. Filho do técnico Cláudio Coutinho, é mais um elemento que Patrícia Amorim, desde 2010 interessada apenas em se reeleger vereadora e presidente, coloca no poder para colher votos. Ainda assim, ele poderia ter aproveitado a situação para fazer jus ao nome da família. Infelizmente, ao contrário do pai, um técnico com idéias revolucionárias nos anos 80, PC é o típico dirigente amador no melhor estilo conselheiro-síndico.

Em mais uma situação de amadorismo berrante, o dirigente foi flagrado falando com torcedores abertamente que Ronaldinho Gaúcho está suspenso, em meio a insinuações de que o meia está mesmo rompendo relações. Para quê? Não ajuda nada ao time, atrapalha o bom trabalho de Zinho e prejudica muito mais o técnico Joel Santana, o menor dos problemas do clube. Agora, Coutinho conseguiu jogar gasolina no incêndio e piorar uma situação nada boa. Imaginem Assis usando esse vídeo em um processo judicial?

Muito antes de Joel Santana ou Ronaldinho Gaúcho, é PC Coutinho quem deveria cair (disse isso semanas atrás). Se o Flamengo sofre nesta temporada não é pelos profissionais pagos pelo futebol, mas pela mais absoluta sucessão de trapalhadas dos dirigentes amadores, indicados sempre por critérios políticos. E nunca por sua competência. Pobre Flamengo.

1 comentários: