Vasco banalizou reclamações

Publicado  sábado, 7 de abril de 2012

Não houve falha decisiva e muito menos roubo no clássico contra o Flamengo. E não sou o único que pensa assim, certo PVC? Wagner dos Santos Rosa acertou ao dar o pênalti em Leo Moura e Thiago Feltri não foi calçado na área. Ainda que errase em não dar a infração máxima, nada justifica a postura dos jogadores do Vasco ao final do jogo.

Ninguém do elenco reclamou ou manifestou uma postura de vítima da arbitragem durante o jogo. Ao partir para o confronto após o apito final, Diego Souza, Rodolfo - que é mais rápido para peitar árbitros do que em se antecipar - & cia. deram a impressão de tentarem tirar o foco para uma derrota cruel: nos minutos finais. É desnecessário.

O Vasco perdeu um clássico sem seus dois principais meias (Felipe e Juninho) e o eventual substituto de Bernardo (Carlos Alberto, em quem não levo muita fé). A derrota no estadual não elimina a equipe cruzmaltina e nem depõe contra o time. Clássico é clássico.

Por outro lado, Roberto Dinamite tem seguido um expediente perigoso. Aceitou uma taça que tenta oficializar chororô e insinua uma conspiração que não existe. Ao jogar a culpa na arbitragem, o dirigente esconde erros sucessivos que vão tornando o Vasco mais fraco. Da saída de Rodrigo Caetano ao sucateamento das divisões de base, pequenas falhas aqui e ali aos poucos tornam o vice-campeão brasileiro um time pior. Banalizar as reclamações com arbitragens não compensa isso e deixará alguém com menos argumentos cedo ou tarde.

2 comentários: