Romário fez mais gols do que Pelé. Será?

Publicado  segunda-feira, 16 de abril de 2012

É o que a revista argentina El Grafico afirma. Romário seria o maior artilheiro de todos os tempos e tem mais: Pelé seria o terceiro colocado, atrás de do tcheco Josef Bican. Curiosamente, a marca de mil gols permaneceria inatingível com o baixinho liderando com os (ainda) impressionantes 768 gols.

Tudo vem de uma mudança de critérios. Ao invés de contabilizar tudo quanto é tento, a publicação sul-americana desconsiderou amistosos de clubes, torneios de verão, partidas amistosas de seleções contra clubes, jogos de pré-temporada, duelos que não envolvessem elenco profissional, jogos festivos, competições organizadas por clubes e, pasmem, gols marcados em seleções de base.

A polêmica pela polêmica é sempre algo insuportável. Mas a El Grafico presta um grande serviço ao jornalismo esportivo ao querer moralizar algo que ninguém se dá ao trabalho. Hoje em dia, dependemos exclusivamente dos atletas para haver essa contagem. Imagine quantas estatísticas perdemos de gente que fez história no futebol como Leônidas ou Heleno.

Isso para não falar de Túlio Maravilha se aproveitando de números pra lá de duvidosos para ser o terceiro a atingir a marca de mil gols. Curiosamente, o ídolo do Botafogo aparece na lista em nono lugar com 538 gols (a frente de Zico com 516).

Se alguém se der ao trabalho de descontar a diferença entre as contas do artilheiro falastrão e a da revista, vamos ter uma idéia do tamanho do seu exagero? Talvez. Mas é bom lembrar que dará um número próximo ao da mesma conta entre os 1208 gols do rei do futebol e os 757 tentos que El Grafico registra. Concorde você ou não com os critérios da revista, é uma chance que a imprensa e órgãos oficiais têm de buscar uniformizar os critérios. A história do futebol agradece.




0 comentários: