A lição que Adriano deveria aprender com Juninho

Publicado  segunda-feira, 19 de março de 2012

Quantos jogadores podem se confundir tanto com a história de um clube quanto Juninho, o Pernambucano? Nem Edmundo conquistou tantos títulos quanto o reizinho conseguiu pelo Vasco e é difícil entender como uma seleção que consagrou Beletti e outros jogadores medianos abriu mão de um craque tão comprometido em termos de tática, imagem e grupo quanto Le Roi.

Mas com tanta importância e ainda tão capaz aos seus 37 anos, Juninho sempre hesitou voltar ao Vasco. Temia manchar uma história imaculada com um corpo menos capaz do que seu espírito. Aceitou apenas ganhando um salário mínimo e após uma temporada em que demonstrou que ainda pode fazer diferença em campo, assinou outro contrato. Nada mais justo já que mesmo com quase quarenta anos ele desequilibra mais do que jogadores mais jovens.

E enquanto vemos Juninho chegando com um salário baixo, em forma (necessitou de alguns dias para fazer sua estréia em 2011), temos que ver Adriano cogitar não ter uma redução salarial em seu pior momento na carreira. Além disso, o ex-Imperador turbina uma pré-temporada de exageros estragando seu corpo, como informa este ótimo texto do Extra.

Cabe àquele que já foi Imperador aprender com o eterno Reizinho. Parar de professar amor e carinho pela torcida e passar a demonstrar isso como ações. Ou então vai conseguir o que Juninho mais temeu: manchar uma história que parecia imaculada.

6 comentários: