Fox Sports X Sky: quem tem razão?

Publicado  sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Estive ontem a noite em uma coletiva para falar do um lançamento de um novo serviço da Sky de locação de séries e filmes pela internet. Após algumas perguntas de praxe, alguém encerrou a coletiva ao perguntar sobre a Fox Sports para Luiz Eduardo Baptista da Rocha, presidente da Sky.

Cabe aqui um esclarecimento: embora seja jornalista, trabalho há quatro anos como consultor de redes sociais. Tento apurar e me manter informado fora do que é publicado na imprensa, mas não tenho condições de fazer o mesmo que um jornalista que passa o dia inteiro dedicado a isso. Falta tempo (o que explica ter publicado esse post com 24 horas de atraso). Se divulgo a opinião de Baptista aqui tem a ver também com a impressão que tenho do imbróglio.

Segundo o presidente da Sky, "a questão é muito simples". Anos atrás, a Fox falou de um canal que teria conteúdo para ser de ponta quando o assunto fosse velocidade e automóveis. Era o Speed, que jamais teve programas relevantes. Lembre-se disso quando pensa naqueles canais que você nunca vê, mas entram no pacote que você comprou ainda que você não queira. Esse tipo de coisa é um desprestígio aos pacotes e, a longo prazo, gera uma infinidade de reclamações que a operadora gerencia.

Depois disso, a Fox teria procurado a Sky uma vez falando de transformar o Speed em Fox Sports. O assunto ficou adormecido até que na véspera da competição, a Fox solicita o novo canal com uma série de exigências entre elas a garantia de um mínimo de audiência e um preço dezenas de vezes maior para cada pacote (o Esporte e Mídia fala em vinte vezes). Tudo isso sem nenhuma garantia de conteúdo além da transmissão da Libertadores.

A Fox detém os direitos de campeonatos de todo o mundo, mas vale lembrar que a ESPN transmite alguns deles. É razoável imaginar que por contrato a Fox Sports só poderia transmitir as competições em 2013 deixando o canal com quase 3 meses de vida útil. E o assinante pagando.

È a opinião da Sky e seu presidente e, como disse, me falta meios para checar. Mas tudo me parece muito mais razoável do que acreditar que a empresa de Rupert Murdoch é uma vítima das poderosas operadoras brasileiras. "Não tem santo nesse negócio", disse Baptista.

Eu concordo. E isso, é claro, inclui a Sky.

******

Durante a coletiva, cobrei o presidente a respeito do post do jornalista Victor Martins, do IG. O repórter garante que a Sky já teria se acertado com a Fox Sports. O anúncio ainda não teria sido feito para evitar que assinantes cobrem a assinatura imediatamente.

Baptista e todos os diretores da Sky presente negaram com veemência. O presidente da Sky explicou que se o acerto ocorresse teria imediatamente divulgado. Justamente para atrair mais assinantes.

Além disso, é bom lembrar: até março - quando, segundo Martins, o anúncio seria feito - não haverá jogos de times brasileiros na Libertadores. De qualquer jeito, vale esperar para confirmar ou não a informação.O Radar On-Line traz outros detalhes da polêmica.

******

 Vale dizer: o novo serviço que a Sky lançou garantirá a ESPN 360 para usuários com a transmissão de jogos de campeonatos europeus. Por enquanto, disponível apenas para assinantes. Mas se for liberado para outros usuários pode ser bem mais seguro que optar pelo Roja Directa.

3 comentários: