E se Teixeira cair, você vai comemorar?

Publicado  terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Boatos de redações e federações afirmam que Ricardo Teixeira prepara sua saída da CBF. A venda de imóveis e uma possível ida para Miami, onde sua mulher e filha já vivem seria sucedida pela posse de José Maria Marin, ex-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF). Marin, você já conhece. É o dirigente que demonstrou preparo para a função de presidente da Confederação ao colocar no bolso uma medalha da Copa São Paulo de Juniores.

Se Teixeira sair, teremos Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, à frente de uma diretoria da instituição. Teremos Marin e tantos outros por lá. A eleição para presidente da CBF será rigorosamente igual, exigindo que seu sucessor prestigie a quantidade de times pequenos de cada competição ao invés de preocupar com os grandes que sustentam o futebol brasileiro. Dá para comemorar a queda de Ricardo Teixeira nesse universo?

Pior que dá. Teixeira não é o único culpado pelos problemas do Brasil. São os times que amamos e torcemos que o elegem (curiosamente, tem torcedor que gosta de separar as duas coisas e dizer que não torce para a "seleção de Teixeira" embora continue amando o "time do seu presidente de clube). Mas mesmo assim sua queda significa que aquele todo-poderoso que meses atrás disse "cagar de montão" para as denúncias e  críticas que sofria de toda imprensa sentiu o golpe.

Pode ser um sinal pequeno que essa luta por um futebol brasileiro mais decente, honesto e que nos dê orgulho ainda valha. Pode ser. Basta Teixeira cair.

0 comentários: