Caio Jr.: vítima do futebol

Publicado  sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

A vitória depois de uma série negativa, a coletiva de imprensa e o desabafo. Voz embargada, olhar vacilante como se cada pupila segurasse lágrimas e o discurso de um homem que se sente eternamente injustiçado descrevendo as qualidades que tem e que deveriam notar. Mas não notam. E a falsa modéstia aliada à insegurança de um técnico que ainda não se firmou no cenário nacional deixa evidente o óbvio ululante: ele balança no cargo.

Caio Jr. é um estudioso do futebol. Já ouvi de um amigo que ainda na época de Paraná ele já procurava ver VTs de times que seu time jamais enfrentaria. Algo que a maioria dos técnicos da série A jamais fazem. Teve passagens por Palmeiras, Flamengo e Botafogo onde seus méritos acabaram ofuscados pelo final frustrante das campanhas (nas três não conseguiu chegar à Libertadores). Nos relatos dos vestiários a descrição de um técnico com competência, mas hesitante e sem pulso para dizer o que quer aos jogadores. Resumindo: um professor que não consegue se impor aos alunos.

Sempre com ar de eterna vítima da incompreensão alheia, o técnico do Grêmio deveria refletir. Se Caio Jr. precisa tantas vezes exaltar suas virtudes para esconder seus defeitos, talvez devesse tentar falar menos e trabalhar mais para emplacar bons resultados. Sem nenhum título relevante no futebol brasileiro, o técnico deve a si mesmo menos choro e mais respeito. Vítimas e inocentes no futebol são raros porque não sobrevivem.

0 comentários: