2012 é o ano sabático de Rodrigo Caetano

Publicado  domingo, 29 de janeiro de 2012

 Acompanho o diretor-executivo do Fluminense desde a sua época no Grêmio. A reerguida do tricolor gaúcho da série B para uma final de Libertadores parecia improvável, mas foi construída com seu trabalho e, é claro, o do ótimo Mano Menezes. Desde então, Caetano enfrentou o desafio de reconstruir outro gigante: o Vasco. Mais uma vez sucesso com o cruzmaltino conquistando a Copa do Brasil.

E chegamos à 2012 e com ele o diretor encontra um clube que encontrou seu melhor momento recente sem ele, vem de um futebol avassalador e é o favorito absoluto entre os brasileiros para conquistar a Taça Libertadores (opinião deste blogueiro). A chegada de Rodrigo Caetano não deixa de ser um reforço, apesar do tricolor já contar com o ótimo trabalho do gerente Marcelo Teixeira. E é essa a realidade do diretor-executivo: mais do que reconstruir, conquistar um padrão melhor em um clube que passa por um momento muito superior que seus últimos clubes.

Qualquer torcedor carioca deveria ver com simpatia esse momento. Se Rodrigo Caetano elevar o nível do Fluminense, veremos uma nova realidade para o futebol carioca e um novo patamar para todos os clubes. É hora de consolidar a evolução do Rio de Janeiro e do futebol.



0 comentários: