É oficial: Ganso deixou de ser o que pensamos

Publicado  domingo, 18 de dezembro de 2011

É possível que amanhã Paulo Henrique Ganso seja o melhor jogador da Copa do Mundo de 2014 e se torne do tamanho de meias como Zidane e Zico. É possível. A realidade atual é outra. O camisa dez que deu tantas esperanças ao Santos e ao Brasil se transformou em um jogador que há pouco mais de um ano não joga bem e frequenta o departamento médico mais vezes do que os treinos.

Ganso tinha a obrigação de fazer mais no Mundial do que fez na Copa Santander Libertadores, quando não conseguiu três jogos do que se espera. Ao invés disso, foi apenas regular e se envolveu mais uma vez em um imbróglio envolvendo a briga entre o Santos e o grupo DIS.

Repare: as vésperas da final da CSL2011 anunciaram que ele iria para o Corinthians e depois estava de malas prontas para o Milan. Sempre que o alvinegro praiano estava em momentos decisivos, o meia encontrou espaço para cobrar uma valorização - que o clube lhe ofereceu, mas que ele queria acompanhada de facilitar sua saída para a Europa - mas correspondia cada vez menos em campo. Após aquela mágica final do campeonato paulista em que se recusou a sair e segurou o placar quase sozinho, Ganso se perdeu e foi se tornando um jogador menos brilhante.

Hoje parece piada, mas há dois anos diziam que ele era muito melhor que Neymar pelo que os dois apresentavam em campo. A diferença entre os dois é clara: o moleque Neymar amadureceu e permaneceu focado, mesmo com filho e contratos cada vez mais milionários, enquanto Ganso parou de evoluir e valorizar o que tinha de melhor: seu talento para jogar futebol. Em 2012, espera-se - se torce - que o meia olhe menos para o que não tem e busque conquistar mais coisas. Até aqui, Ganso é um jogador menor do que esperávamos há dois anos e precisa reconquistar a confiança de todos.

5 comentários: