Caio Jr. & Cuca: no divã

Publicado  domingo, 6 de novembro de 2011






O primeiro já disse publicamente que gosta de armar times começando pelo ataque. Teve um mês brilhante no Flamengo em 2008 e repetiu o brilho com o Botafogo em boa parte do Brasileiro esse ano. Já o segundo leva vantagem não só por ter títulos para chamar de seus como também por ter ajudado a montar o São Paulo campeão mundial - de onde saiu por vontade própria - e diversos times competitivos com bem menos investimento. Cuca ainda conseguiu um milagre ao salvar o Fluminense de um rebaixamento iminente em 2009 e vai fazendo o mesmo pelo Galo esse ano.

Por motivos diferentes, os dois patinam e patinam mas não emplacam suas carreiras. Caio jr. deu um tempo de Brasil, passou pelo Japão e depois pelo Oriente Médio e voltou para repetir os momentos hesitantes e de invencionices táticas no alvinegro. Começa a culpar os jogadores, a torcida... Sem olhar para si mesmo e perceber que é ele quem hesita, é ele quem inventa. O Botafogo corre o risco de ser o único carioca a não estar na Copa Santander Libertadores.

Cuca não deu tempo. Assimilou um trabalho após o outro, teve uma péssima passagem pelo Santos, mas parecia ter encontrado seu caminho no Cruzeiro líder da CSL e vice-campeão brasileiro. Não conseguiu. Os ótimos trabalhos, nem sempre premiados com títulos, permanecem ofuscados pelo seu desequilíbrio na reta final que passa ao elenco sempre tenso, preocupado e com aquela tristeza inconsolável em campo.

Tanto Cuca quanto Caio Jr. precisam entender que o problema está neles. Brilhantes em esquemas táticos e muitas vezes capazes de conversar com jogadores, precisam superar suas hesitações e desequilíbrios. Na era dos pontos corridos, o futebol premia os equilibrados.

0 comentários: