Adriano ainda está devendo. E muito!

Publicado  domingo, 20 de novembro de 2011





Para os comentaristas de resultado, o placar é o argumento definitivo e o futebol um detalhe desnecessário. Esses adeptos do casuísmo mudam ao sabor do som do torcedor, do flashe da câmera e do drible improvável. Esqueça compromisso com a opinião, sua obrigação é apenas justificar suas obviedades. Hoje, muitos deles encontraram em Adriano sua nova defesa do óbvio.

Não, eu não acho que todo mundo que disse que Adriano pagou seus salários é assim. Há pessoas que defendem o Imperador desde que ele se contundiu - pela terceira ou quarta vez em dois anos - e elas assumem sua opinião. Mas há aquelas que enchem a boca para exigir profissionalismo dos clubes, lançam toda sorte de maldades sobre a forma física de jogadores como o próprio Adriano e hoje já falam que o boleiro - não dá para chamá-lo de atleta -  justificou o seu salário.

Adriano ainda deve e muito para a torcida do Corinthians. Seu gol importantíssimo deixou o Timão na liderança há dois jogos do fim do Brasileiro, mas não compensa todas as rodadas que deixou o alvinegro na mão. Há quantos jogos os corintianos não poderiam estar mais tranquilos com seu talento? Quantos momentos decisivos o time do Parque São Jorge não perdeu por não contar com seu jogador tecnicamente mais qualificado?

Não é razoável ver um campeonato de pontos corridos apenas pelas rodadas finais. Adriano não participou do grande momento do Corinthians no campeonato e não foi sequer capaz de ajudar no pior momento da equipe. A dívida é tão grande que apesar do gol ele se apresenta com a velha barriguinha e um quadril incompatível para um atleta do Corinthians. Mesmo que marque um gol por rodada até o fim do campeonato, só irá amenizar seu débito. E os comentaristas e torcedores devem ter isso em mente para cobrar o jogador até o fim de seu contrato ou será fácil receber por doze meses e render menos da metade.

Mais uma vez é indispensável lembrar: há quem sempre tenha defendido Adriano como uma vítima de azar - argumento que discordo já que suas lesões são compatíveis com a vida incompatível para um atleta que ele leva - entre outras coisas. Quem sempre defendeu o jogador, ganhou mais um argumento. Quem sempre defende o resultado ganhou mais uma patética bandeira para falar sem conteúdo. Meu compromisso é com o futebol e não somente com o placar.

1 comentários: