Estudar valeu a pena para uruguaios

Publicado  quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Já questionei por aqui nossa hipocrisia de exigir uma seleção que nos orgulhe como o Uruguai, quando não buscamos nosso caminho. E hoje é um bom dia para falar a pena com a blogagem coletiva #estudarvaleapena. Sim, porque se você não sabe a Celeste Olímpica reencontrou seu caminho aliando a educação ao esporte.

Oscar Tabarez percebeu que a raíz de todos os problemas do futebol uruguaio passavam pelas divisões de base - alguém aí reclamou da falta de atacantes e meias? - inclusive a falta de identificação dos jogadores com a seleção brasileira. E para começar o técnico mudou a filosofia da formação de seus jogadores.

O Uruguai hoje não forma apenas jogadores, mas homens e se preocupa que nenhum abandone a escola para se dedicar ao esporte. A longo prazo, poucos se tornarão jogadores e sabemos a estatística cruel que isso deixa: ex-atletas despreparados para a vida. A evasão escolar deixou de existir para a Celeste formar líderes conscientes de seu papel e importância.

Lucio de Castro foi quem escreveu bem: A Maior Revolução do Futebol Está no Uruguai. E isso se vê não apenas em cada drible que Lugano defende, mas também em cada entrevista que dá, demo nstrando um nível intelectual que envergonharia boa parte de nossos técnicos. O mesmo com Forlán, Loco Abreu e outros. O Uruguai nos ensina que o caminho para o esporte, passa pela escola. Porque o esporte depende de ídolos e esses só nascem quando formamos homens ao invés de abandonarmos nossos meninos. Quantas clubes de futebol por aqui exigem que seus garotos se formem no segundo grau?


Visite o Estudar Vale A Pena e participe da blogagem coletiva. Tomara que CBF e governo entendam que não há País do Futebol se nossos meninos não jogam bola durante o recreio escolar.

1 comentários: