Porque torci para o Inter em um Gre-nal

Publicado  domingo, 15 de maio de 2011

Já teci elogios ao Internacional por aqui, mas não seriam eles que me fariam torcer contra o Grêmio. Vivemos uma escassez de técnicos e de idéias táticas que tornam o futebol brasileiro cada vez mais chato e cercado pelos mesmos professores. Falcão chegou para substituir justamente um nome pra lá de previsível nos times brasileiros: Celso Roth.

Você olha para trás e lembra da mítica seleção de 82. Falcão estava lá e para muita gente até tem um papel mais relevante naquele fracasso canarinho. Depois disso ele se aposentou de forma discreta, virou técnico com uma passagem ruim pela seleção e um comentarista nota 10. Sempre com aquele ar britânico que tornam o ídolo colorado um personagem diferente no futebol. Mas seguiu discreto.

Todos os remanescentes da seleção de 82 acabaram se afastando do papel de protagonistas de futebol. Zico ensaiou uma carreira de técnico com bons momentos, mas distante do torcedor brasileiro. Junior foi muito mal e Oscar é até dono de CT. Leandro ninguém sabe muito bem e por aí vai. Todos eles fazem muita falta ao futebol.

Na prática, o ressurgimento de Falcão como técnico pode não ser apenas uma novidade boa, mas um retorno a uma época em que valia a pena esperar dias por um jogo de futebol. Aposto que para o ex-comentarista toda espera nos corredores da Globo valeu a pena por este momento. Pra mim já valeu. E para você?

1 comentários: