Mourinho e o futebol que queremos

Publicado  terça-feira, 26 de abril de 2011

José Carlos Mourinho é um exemplo raro de ascensão meteórica na carreira. Você para pra pensar na história e nos resultados do sujeito e até estranha que ele não tenha nenhuma passagem por Copa do Mundo. Na verdade, como brasileiros, a gente devia até agradecer já que dificilmente ele treinaria o Brasil.


Não é raro ver críticas ao seu estilo de jogar, especialmente contra o épico Barcelona - talvez o grande time deste século que ainda começa. Mourinho opta por retrancas e esquemas defensivos para segurar o ímpeto de Messi & cia. Não é novidade. O português optou pelo mesmo expediente na Inter de Milão quando até mesmo Eto'o se convertia em um marcador para frear os avanços do Barça.

Sou adepto de times ofensivos, acho que essa escravidão pelo resultado é um saco e tal, mas... Qual a culpa que Mourinho tem? Será que enfrentar o Barcelona de forma ofensiva é a melhor forma de vencer? É mesmo tão indigno assim lutar contra um adversário com a única forma que você tem de vencê-lo?

O Barcelona já é o melhor time do mundo, mesmo que não vença todos os campeonatos que disputa. Enfrentá-lo é sempre uma tarefa para grandes times. Duro é achar que Mourinho tem a obrigação de transformar o Real Madrid em um time igual sem Messi. No Real ele faz o que pode. E faz bem.

1 comentários: