Jovem velha Azzura

Publicado  terça-feira, 8 de fevereiro de 2011


Dona da campanha mais decepcionante da Copa do Mundo da África ao lado do Brasil de Dunga, a Itália mostrou ao mundo como o tempo é implacável com um time campeão do mundo. Com jogadores envelhecidos, a Azzurra fez um papel indigno para um então campeão mundial. Mesmo Canavarro, há então quatro anos o melhor do mundo, não era nem sombra daquele zagueiro de outros tempos.

Com a idade como principal vilã, a Itália resolveu rejuvenescer sua seleção. E escolheu dois brasileiros para se naturalizarem: Amauri (Juventus) e Thiago Motta (Inter). Até 2014, ambos terão mais de 30 anos. É menos do que a última Copa, mas muito para formar uma nova geração. Vale mesmo a pena buscar atletas de outros países de forma tão desesperada para uma camisa tão tradicional?

Mano Menezes se disse contra a naturalização ampla de jogadores para disputarem campeonatos por outras seleções. Eu tenho outra opinião. Acho justo que atletas homenageiem um país em que se sintam acolhidos e valorizados, algo em que nem sempre o Brasil é um exemplo. Só não entendo o porquê de tanta banalização. Seleção formada por alguém que não fosse nativo, deveria ser uma exceção por uma oportunidade. E não para repetir velhos erros.

4 comentários: