A chance definitiva de Cuca

Publicado  terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Ano passado, o Cruzeiro era o meu time favorito ao título. Não simplesmente por simpatia, mas pelo futebol que a equipe mineira apresentava naquele momento. E não dá para negar: as variações táticas de Cuca empolgam em todos os seus times, mas geraram poucos resultados. É a antítese de Muricy: muito futebol e poucos títulos.

Após chegar a mais um vice-campeonato, ele tem a chance de melhorar seu desempenho a frente de grandes times com a disputa do campeonato mineiro, Libertadores e Brasileiro. Para isso, precisa superar seus principais problemas: o mau relacionamento com seus comandados e a marcação quase kamikaze de times afobados que marcam por pressão e sempre dão espaço demais nos minutos finais.

A estrutura do Cruzeiro pode ajudar a minimizar as queixas de jogadores contra o técnico. Adílson Costa durou três anos graças a isso. Resta saber se Cuca vai conseguir relativizar suas convicções táticas e não só formar um Cruzeiro com mais equilibrado, mas também se tornar um comandante menos passional.

0 comentários: