No meio do caminho havia um Roth...

Publicado  terça-feira, 14 de dezembro de 2010


... Havia um Roth no meio do caminho. Considerava o técnico do Internacional excessivamente criticado por boa parte dos torcedores em virtude de seus péssimos trabalhos em clubes como o Flamengo. Ainda assim não há como negar o tamanho da culpa que Celso Roth possui no fracasso do colorado no Mundial.

Técnico de estilo durão, Roth chegou a ser conhecido como "genérico de Felipão" em algum momento de sua carreira. Quem dera. Os trabalhos medianos são marcados por resultados parcos e títulos inexpressivos ao contrário de Scolari. Quis o destino que ele ganhasse a chance de de abandonar o Vasco para dirigir o Internacional a alguns jogos de vencer uma Libertadores. Roth conseguiu eliminar o São Paulo e fez questão de fazer um desabafo em direção à torcida naquele momento. Como se ali provasse ser um grande profissional. Faltava muito para isso ainda.

Roth mais uma vez demonstra que a longo prazo seus trabalhos sempre acabam mal. Após ser campeão intercontinental, o Internacional jamais demonstrou apego pela vitória e competitividade no resto do ano. A derrota para o Avaí, semanas antes do Mundial, e outros jogos em que o time esteve muito mal eram um aviso. Nenhum time fica tanto tempo sem gana impunemente. Ao campeão da Libertadores, melhor elenco do País e clube mais organizado fica o sabor amargo da derrota que nasceu de uma escolha pontual que durou tempo demais. Roth deveria ter ficado pelo caminho, mas o que passou foi a chance do bi mundial.

0 comentários: