Das malas brancas

Publicado  sábado, 4 de dezembro de 2010

Não somos apenas a geração do "Entrega". Também podemos declarar que vivemos a era do "qual o problema disso?" Afinal, tudo por baixo dos panos ganha contornos de brincadeiras inocentes nesse mundo em que o dinheiro comanda nossa moralidade.

Não há um só jogador em atividade que condene a mala branca. Quase todos negam já ter recebido (exceto os mais inocentes), mas é uma unanimidade entre atletas, inclusive os muito bem pagos, de que não há mal algum em aceitar dinheiro não se sabe muito bem de quem ou de onde. Para esses jogadores, os fins justificam os meios. "Se é pra vencer, tudo bem", dizem craques, líderes, referências... Atletas.

Essas quantias pagam impostos? Foram roubadas de alguém? Estão ligadas a algum crime? Eles não se importam. 'Por que não?', questiona o maior craque de um time postulante ao título.

São esses mesmos ídolos com pés e moral de barro que enchem a boca para reclamar da desorganização do nosso campeonato, de salários atrasados e da falta de respeito com sua categoria. São esses mesmos funcionários de instituições representativas, mas falidas que falam com uma enorme convicção moral ao lamentar a corrupção do Brasil, nossa desorganização e problemas nacionais. Pregam a honestidade alheia como se não fizessem parte de uma enorme cadeia aética. São mais um elo imoral dessa corrente negra que faz muita gente decente ter vergonha do Brasil.

Torcedor, não faça parte disso. Exija respeito com o seu clube e, principalmente, com a sua honestidade. Não aceite malas brancas.

4 comentários: