4-2-3-Humildade!

Publicado  quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Dizia-se que o Bentão que era técnico. Disciplinador, fala bonita e conhecedor de inúmeros esquemas táticos. Gerações de jornalistas falavam maravilhadas do esquema vencedor com três zagueiros no Atlético-RJ e ninguém entendia muito bem ainda aquela formação em que três meias viravam dois atacantes ou dois volantes no XV de Barbacena. Só o Bentão.

Mas um dia calhou do Bentão sofrer aquela derrota imprevisível. Campeonato importante, final entre time grande e time pequeno. O Bentão estava no time grande, claro. E a derrota doeu. Calhou do elenco inteiro estar triste, chateado e nenhum dirigente ter a coragem de dar explicação. "Pô, Bentão... quebra esse galho. Fala lá com a imprensa".

E o Bentão foi. Posso contar um segredo? Ele tinha uma fala bonita, mas não era desses cultos não. Pelo contrário. O Bentão curtia repetir um monte de chavão nas coletivas, mas seu negócio mesmo era falar a lingua de jogador. Por isso, quando um repórter perguntou se faltou humildade ele falou que sim e encerrou a entrevista. Isso sem perguntar que diabos de posição seria aquela.

Ah, mas quer saber de uma coisa? Com o Bentão não tinha tempo ruim. Em todo treinamento dali pra frente ele passou a repetir pra todo ponta, beque e volante a mesma orientação: "vai na humildade! Vai na humildade!" Não é que funcionou? Agora o Bentão estava na final de um Mundial. E não parava falar de humildade. Isso resolve qualquer surpresa ruim, né não?

1 comentários: