A base de Mano

Publicado  quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Com três listas de convocação Mano Menezes parece indicar quem serão os jogadores mais próximos da Copa do Mundo de 2014. Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Lucas, Ramires, Alexandre Pato e Robinho. Quase um time. Certamente um bom time.

Vamos analisar um por um?

Daniel Alves: o lateral-direito teve algumas chances com Dunga na Copa da África, mas nenhuma em sua real posição. É o artilheiro da era Mano até aqui e pode mudar o perfil da posição. Ao invés de um ala vigoroso como Cafu ou Maicon, entra um jogador mais inteligente, habilidoso e versátil. Pertence a mesma escola de Jorginho. Seu sucesso pode ajudar Léo Moura a ganhar uma chance como seu reserva, caso o técnico prefira um substituto com as mesmas características. É difícil pela idade do capitão do Flamengo, mas vale a esperança para os rubro-negros.

Thiago Silva: o "Monstro" do Fluminense talvez já pudesse ser titular na África do Sul com as constantes contusões do titular Juan. Ainda que a dupla da última Copa tivesse poucas ou nenhuma falha, não dá para deixar de pensar se um jogador mais jovem e rápido não poderia tornar tudo ainda melhor. Sorte do time que tiver ele em campo.

David Luiz: Talvez o elo mais fraco dessa base. David Luiz chegou sem alarde e não vem decepcionando. Mas acredito que possa perder a vaga para outros jogadores como o jovem Réver (Atlético-MG). Não duvido que termine fora da lista final.

Lucas: Há dez anos, era difícil achar volantes que soubessem fazer algo mais além de marcar. Hoje, isso virou padrão e é nessa geração que o ex-volante do Grêmio precisa disputar sua vaga. Muito acima do superestimado Hernanes ele vai ter que disputar a vaga com outros jogadores da posição como Jucilei, Elias, Willians e Airton. Qualidade e confiança do técnico ele tem. Sai na frente, mas vai ter que mostrar serviço.

Ramires: O que teria acontecido se o ex-volante do Cruzeiro não tivesse tomado aquele fatídico amarelo antes do jogo contra a Holanda? Ramires deixou um gostinho de quero mais com suas atuações vigorosas e técnicas. Difícil imaginar qualquer meio campo que não comece com um jogador que agregue tantas características positivas como altura, velocidade e técnico.

Alexandre Pato: Talvez seja a maior incógnita dessa nova geração. O atacante do Milan vem em boa fase, mas jogando em outra posição no seu clube, assim como Nilmar. Vai disputar posição com novos valores como Jonas e Diego Maurício e Mano não parece disposto a ver a Europa como critério.

Robinho: O novo capitão da seleção parece ser outra figurinha certa no Brasil em 2014. Com duas copas nas costas, um estilo versátil que lhe permite atuar em mais de uma função, é difícil pensar em um ataque que não tenha Robinho. Porém, não duvido que ele esteja entre os convocados, mas acabe de fora do time titular.

2 comentários: