Andrade: Vítimas não vencem!

Publicado  terça-feira, 14 de setembro de 2010

Andrade fez sua opção. Ao invés de buscar uma carreira de técnico, preferiu consolidar sua imagem de vítima. É certo que o Brasil, país de maioria negra, é preconceituoso e que Andrade teve menos chances do que merecia não apenas pela sua cor, mas por sua ligação com o Flamengo e talvez até por sua dicção. Mas é certo também que a injustiça começa desde que, na primeira lufada de ar que respiramos, choramos de dor.

O mundo é repleto de injustiças e o planeta futebol ainda possui suas dolorosas coincidências. O mesmo técnico campeão brasileiro exalta seus resultados, mas esquece que foi capaz de montar um meio de campo com Maldonado, Toró, Willians e Michael deixando jogadores melhores em campo. Andrade acerta ao afirmar que não era sua responsabilidade disciplinar o grupo, mas erra ao se eximir totalmente da culpa. Pior. Tumultua ainda mais o ambiente de seu último clube.

Em 2010, com medo de perder o grupo, o técnico fez opções taticamente pouco convincentes, mas que mantinham os medalhões do elenco em campo. Andrade não foi o único culpado pelos insucessos deste ano, não deveria ter sido demitido, mas é responsável por boa parte das razões que o levaram a cair. Esconde isso ao bancar o pobre coitado por estar desempregado.

Semanas atrás, ele recusou uma proposta do Atlético-GO antes de começar a negociar com o Ipatinga. Não foi o preconceito que o levou a aceitar treinar o lanterna da série B depois de recusar trabalhar no lanterna da série A, escolha de inteligência duvidosa. Andrade ignora o fato de ter livre-arbítrio, que o trouxe a essa situação. Seja pela demissão ou pelos acertos que teve em 2009. Técnicos precisam ter títulos para serem valorizados, mas para isso é preciso vencer. Vítimas são apenas perdedores.

É isso que você deseja ser, Andrade? Uma vítima?

2 comentários: