Qual Flamengo o Botafogo vai enfrentar?

Publicado  quarta-feira, 14 de julho de 2010

"É um rival terrível", foi a descrição do Flamengo que o técnico Joel Santana, com passagens marcantes pelo clube rubro-negro, fez ao comentar o duelo de hoje à noite. Natalino não é versado nos treinos táticos necessários para o 4-2-3-1 que se consolidou na Copa do Mundo, mas é o típico malandro carioca. Boleiro, sabe bem o que significa cada momento.

O atual campeão brasileiro é um time muito inferior ao seu primeiro semestre, graças à omissão de sua presidente. Ainda assim, talvez seja menos incompetente do que sua própria torcida acredite. O meio campo é de boa qualidade, a zaga é razoável, mas o ataque é digno da descrição de Joel: terrível. A incógnita Diego Maurício e o velocista Vinícius Pacheco são os responsáveis pelo gol. Dois jogadores que sequer têm um sobrenome desnecessário para quem conheceu os craques de antigamente.

Até parece desigual. O rubro-negro é um clube ainda em busca de recuperar sua identidade enquanto o rival alvinegro caminha a passos largos para recuperar a auto-estima da Estrela Solitária. O Botafogo confia nos pés do superestimado Maicossuel, da revelação em recuperação Jóbson e do ousado Loco Abreu. Para muitos pode ser pouco, mas é mais do que o Flamengo tem hoje. Porém, a mística do futebol tem inúmeros capítulos onde o fraco se tornou forte e vice-versa. O oráculo Joel sabe que a esfinge rubro-negra ainda não está morta e vai esperar até o último minuto em busca do fim de mais um tabu. Afinal, clássico é clássico.

0 comentários: