O azar de Messi

Publicado  domingo, 13 de julho de 2014


Messi segue seu calvário: em sua terceira Copa do Mundo não ganha o título pela Argentina. Não melhora pensar que o camisa dez argentino, um dos grandes jogadores de todos os tempos, fez uma competição apenas irregular embora inexplicavelmente eleito o jogador do Mundial.

Após a contusão de duas temporadas, o argentino ainda não reencontrou seu melhor futebol pelo Barcelona. E é justo pensar que está se tornando outro jogador, em declínio físico. Sua capacidade de manter a bola em seus pés se torna menos mortífera sem a mesma velocidade do auge. Por outro lado, ainda mantém a finalização fatal e o passe preciso. Terá quatro anos para tentar se recuperar ou se reinventar e disputar a quarta Copa.

Não deixo de pensar que Messi teve um enorme azar. Disputou duas Copas do Mundo em sua melhor forma física com seleções taticamente ruins, eliminadas cedo demais. Com a equipe de Sabella teve um time de ponta, mas menos capacidade física - não ajuda a novidade de vomitar durante as partidas. Sem a mesma condição de assumir o protagonismo, precisará de uma equipe melhor em 2018 para quebrar o jejum de títulos argentino.




Mourinho quer voltar a conquistar a Premier League

Publicado  sexta-feira, 4 de julho de 2014

O treinador português José Mourinho que regressou na temporada passado ao comando técnico da equipe do Chelsea, não teve um regresso pleno de felicidade, já que os blues terminaram o campeonato no terceiro lugar com 82 pontos, atrás do Liverpool (84) e do campeão inglês Manchester City (86), tendo sido eliminado nas meias-finais da Liga dos Campeões.

No seu regresso no ano passado á Londres Mourinho afirmou logo que não esperava ser campeão nesse ano, no entanto para a temporada que se avizinha, o treinador português já mudou o seu discurso, afirmando esta semana que quer sagrar-se campeão inglês da época 2014/15.

Contudo José Mourinho admitiu que a próxima temporada será mais complicada e mais disputada.

“A próxima época vai ser muito difícil, talvez mais difícil do que a anterior. Sei que o Chelsea vai estar melhor, mas o mesmo pode ser verdade para as outras equipas. Vai ser um campeonato em que não sabes se serás primeiro ou sexto. Neste momento tenho de pensar, sentir e dizer que queremos terminar no primeiro lugar.”

O treinador português afirmou ainda que depois dos últimos 10 anos de muito sucesso do clube londrino, é chegada a altura de começar a preparar uma equipe para os próximos 10 anos, para o Chelsea continuar a ser uma das grandes equipes do futebol internacional.

“Fui parte do processo que fez do Chelsea uma força na última década e regressei com o sonho de procurar ser uma pequena parte do sucesso na próxima década. Depois de dez anos com títulos e grandes momentos, esta é a altura de voltar a construir porque as equipas não duram para sempre. Os clubes sim, mas as equipas não”, disse o técnico luso, ao site oficial do Chelsea.

Quando estamos a cerca de dois meses do início da nova temporada do campeonato de futebol inglês o Chelsea já assegurou um reforço de renome internacional, o avançado espanhol Cesc Fábregas ao FC Barcelona, pelo valor de 37 milhões de euros e estará muito perto de fechar contrato com o jogador brasileiro neutralizado espanhol do Atlético de Madrid Diego Costa.

“ Estou esperando a confirmação. Está encaminhado. Faltam apenas alguns detalhes para o acerto “, afirmou Diego Costa.

Em relação a saídas os nomes mais sonantes até ao momento são o lateral esquerdo Ashley Cole e o médio inglês Frank Lampard que está de saída para o clube norte-americano New York City, contudo Lampard deverá manter-se no Chelsea até Janeiro próximo, só depois rumará aos Estados Unidos da América.

Sobre a especulação da possível saída do médio belga Eden Hazard para o Paris Saint Germain, jogador que foi considerado o melhor jogador da equipe do Chelsea na passada temporada, José Mourinho acredita que o belga vai continuar nos blues e continuar a jogar ao seu mais alto nível como tem mostrado.

“Pessoas como o Eden trazem magia e ganham jogos com uma única ação”, concluiu Mourinho.

Referir apenas que o primeiro jogo do Chelsea na Premier League 2014/15 será no dia 16 de Agosto no terreno do Burnley.

Saiba que poderá assistir a todos os jogos da Premier League no site da bet365 em desporto em directo.

Cinco coisas para evitar na Copa

Publicado  quinta-feira, 12 de junho de 2014


1 - Torcer contra a Seleção Brasileira acintosamente: é um direito seu. Mas não espere que seus amigos curtam a mudança de nacionalidade na hora de vibrar pela pátria com as chuteiras.

 2- Politizar os jogos: Já teve presidente vencendo e perdendo eleição com a seleção ganhando ou perdendo a Copa do Mundo. Você ver um dedo do PT ou do PSDB em cada lance só vai fazer a galera parar te chamar para o bar...

 3- Vuvuzuela... Existe um motivo para isso ter sido criado na África. É porque deveria ter ficado por lá.

 4- Clubismo: é para torcer pela seleção, não pelo jogador do seu time ou que torcia pelo mesmo clube que você na infância. Acredite, o gol dele vai valer igual ao dos outros na comemoração.

 5- Dissertar sobre a abertura a cada jogo. Nos EUA, até Jon Secada virou estrela. Vamos nos tornar sommelier de aberturas apenas em 2016, por favor.

Brazuca x Jabulani Copa do Mundo 2014

Publicado  quinta-feira, 16 de janeiro de 2014



Apesar da conversa forçada no início do vídeo, vale assistir. Esclarecedor.

CR7: o operário e o artista

Publicado  quarta-feira, 15 de janeiro de 2014


Estou longe de ser um dos fãs de Cristiano Ronaldo que exaltam seus feitos em detrimento do jogador do século. Mas fiquei bem feliz com a sua eleição para melhor do mundo de 2013 por uma série de motivos: Messi não fez uma boa temporada e nem Ribéry foi tão genial quanto o lusitano (a diferença reduzida de votos entre os três é injustificável) e jogou bola pra burro no ano passado. CR7, nome de grife para o midiático, ofuscou Ibrahimovic nas Eliminatórias, o rival argentino na temporada européia, homenageou a lenda Eusébio e fez o mundo inteiro repetir que se Portugal tivesse um time um pouco melhor na Copa...

Além disso tudo, Cristiano Ronaldo é um retrato de como muita gente comenta mais o que acha do que o que vê no futebol. Está sempre em forma, absolutamente dedicado e dando o seu máximo eternamente. Já foi descrito como um viciado ao treinar: mesmo sendo um jogador que começou pelas pontas é mortal em qualquer posicionamento por ter altíssimo nível em todos os fundamentos. Quantos pontas você conhece com quase 70 gols apenas de cabeça?

Cristiano Ronaldo guarda em si o melhor dos jogadores de futebol. É o artista, com uma técnica invejável, e o operário, com uma dedicação irrefreável. Contra ele sempre a sua vaidade e suposto egocentrismo, que jamais o afetaram no campo. Ao seu favor - e é uma lição pro futebol brasileiro - sua motivação eterna mesmo quando parece já ter conquistado tudo. Messi que se cuide.

O que explica a final alemã?

Publicado  quarta-feira, 1 de maio de 2013



De um lado o Borussia Dortmund e do outro o Bayern de Munique. Em campos opostos, mas com um motivo em comum: a força da economia alemã, que carrega a Europa já há algum tempo. Na mesma linha, talvez o melhor trabalho de um país em uma Copa do Mundo, com um legado de causar inveja a nós, brasileiros.

A final alemã na Liga dos Campeões tem sua razão em comum, mas a ausência dos espanhóis tem motivos opostos. O Real Madrid cai após um péssimo jogo, mas em uma situação típica de mata-mata. Enquanto isso, o Barcelona vai revelando sinais de desgaste que vão além dos problemas físicos que Lionel Messi apresentou na temporada.

É possível que o trabalho de Mourinho caminhe para o fim enquanto o de Tito ainda está em uma "era pós-Guardiola". De um jeito ou de outro, o caminho catalão parece ser o de se reestruturar. Jogadores como Daniel Alves dão sinais de que não podem mais ser as principais referências da posição. Aos Merengues a dor por mais uma eliminação e por não chegar à uma final da competição.


Do que eu falo quando eu falo de corrida

Publicado  domingo, 7 de abril de 2013

Nunca li nenhum livro de Haruki Murakami, que parece ser o escritor do momento segundo as vitrines, fotos no facebook e o Datacronista (confiável instituto de pesquisas de achômetro). Uma amiga me indicou o trabalho pelo fato de estar escrevendo meu primeiro romance (você achou mesmo que os poucos posts eram à toa?) e esbarrando nas dificuldades usuais de qualquer escritor iniciante.

Do que eu falo quando eu falo de corrida conta a trajetória do escritor japonês enquanto autor e corredor. Murakami disserta sobre como o fato de ser um corredor de longas distâncias influiu em seus romances e em sua vida pessoal em crônicas muito bem escritas, goste você de boas corridas ou boa literatura. É mais ou menos o que tento fazer nos posts desta categoria, com muito menos propriedade, é claro.

Mesmo sendo um relato muito pessoal é difícil não gostar da forma simples como o corredor/escritor encontrou seu caminho pessoal. De um dono de um pub no Japão até um atleta regular e um corredor de sucesso, Murakami tenta com seu Do que eu falo quando eu falo de corrida deixar seu legado de lições de auto-aceitação para cada um encontrar a melhor forma de viver, correr ou escrever. Dizem que conselhos de um escritor é inútil para outro, já que este é um caminho solitário. O livro é uma maravilhosa evidência contrária à este pensamento.